sábado, 21 de abril de 2012

Gotta have it!


O blog ganhou uma tag nova, - primeira, na verdade! - é que eu nunca quis rotula-lo, mas como eu sou nova nesse "negócio" ainda estou tentando deixa-lo mais legal possível! Então no "Gotta have it", vou postar as coisas mais legais que vejo por aí, vou tentar por onde achar, o preço e tal. 
Vocês já viram que o mustache (bigode em inglês) dominou tudo? Anéis, colares, sapatilhas, canecas, camisas... Agora tudo que eu vejo com o bigodinho eu não resisto. Conferem aí:





 O anel e o colar tem super parecidos na I love acessórios, a caneca eu achei na Zazzle, e tem vários modelos de bigodes diferentes. Lindos né!? 


Gostaram da tag!? :)



quinta-feira, 19 de abril de 2012

Como perder um cara em 10 erros de maquiagem!

Dia desses estava vendo alguns tutoriais de make no amadinho Youtube, quando me deparei com esse título, curiosa como sou achei esse vídeo super divertido mostrando 10 erros "fatais" na hora de sair para um encontro com um cara. Ele mostra a reação (da vítima) do cara ao ver as garotas tão... bom, tão bizarras...

PS: O vídeo é em inglês, mas dá pra entender direitinho, porque não tem diálogos. :)


                            


Eaí, qual o pior !? hehe


segunda-feira, 9 de abril de 2012

Essa nossa mania de Felicidade!


Tem coisa que começa a ser espalhada e pega. A gente não sabe bem quem começou, mas, quando nos damos conta, já estamos comprando a ideia. E algumas ideias fazem um estrago danado! Bom, sem mais enrolação: o que quero falar aqui é dessa necessidade de ser feliz. Muito feliz. O tempo todo.
Afinal, a vida é uma festa, podemos tudo o que queremos e precisamos aproveitar cada momento ao máximo, certo? Bom, não sei se é certo. O que sei é que é uma pressão danada, isso sim. Quem disse que precisamos se feliz o tempo todo?
Veja bem, não quero dizer que legal mesmo seria se a gente vivesse cabisbaixo, É muito mais gostoso se sentir bem do que se sentir mal.(...) 
O problema é que como você já deve ter percebido, não dá para ser feliz sempre. Na verdade, até meu priminho de 2 anos já deve ter notado isso - não é à toa que ele vive chorando. E aí a ideia do primeiro parágrafo, de que legal mesmo é ser feliz a toda hora acaba se transformando numa tan, tan, tan, taaaan... Numa armadilha.
Seja lá o que você entenda por felicidade, ela precisa de momentos de não felicidade para ser o que é. Se sabemos que a alegria é tão gostosa de ser sentida, é porque já experimentamos momentos de tristeza também. Ou simplesmente de tédio. E é por isso que , quando a alegria vem, queremos que ela esteja com a gente a cada instante. 
Não quero soar pessimista, mas não acredito num vale encantado chamado felicidade, que, depois de alcançado, fica com a gente para sempre. Mesmo que você considere (eu gosto de considerar) felicidade um estado interno, que nem sempre coincide com o que ocorre por fora de nós, nosso estado interno varia muito. Aliás, o mundo seria bem repetitivo se olhássemos para ele sempre com o mesmo olhar, não acha?
Mesmo o melhor dos trabalhos tem dias chatos. Um relacionamento ótimo pode ter seus dias de dúvidas ou marasmo. Podemos nos sentir feias, não precisamos estar afim de beijar nosso namorado sempre e podemos ter preguiça dos nossos amigos ás vezes... E tudo bem! (...)
Em vez de achar que tem alguma coisa de errada quando não estamos alegres, pode ser maravilhoso aceitar de braços abertos  essa não alegria e aproveitar para pensar um pouco na vida, fazer poesia ou, sei lá, não fazer nada! O que importa é: parar de nos recriminar porque não estamos sendo bem-sucedidas nesse projeto maluco de ser alegre o tempo todo. Até porque esse projeto, pelo visto, pode trazer mais tristeza do que alegria.


Esse texto eu retirei da revista Capricho, e foi escrito por Liliane Prata que é escritora e blogueira também.